É preciso gerir o voluntariado!

Novembro 12, 2018

Existem muitas terminologias ou não fosse a imaginação o limite, mas o nome mais comum é mesmo Gestor de Voluntariado.

Quem é que nunca foi chamado para um projeto de voluntariado e se sentiu pouco útil ou com falta de orientação, coordenação ou organização? Conheço alguns casos! E algumas pessoas mal impressionadas com o voluntariado por causa de uma má experiência.

O maior recurso do voluntariado são as pessoas e não podemos ignorar isso ou ignoramos a sustentabilidade de todo o projeto. É para que isto não aconteça que surgiu o Gestor de Voluntariado e no passado 5 de novembro foi o dia da sua celebração internacional.

 

Iniciar qualquer atividade de voluntariado sem planeamento e sem uma pessoa encarregue pela gestão pode representar um mau presságio para uma boa causa.

Sendo o voluntariado uma atividade sem remuneração e de escolha livre, e para que se consiga reter os voluntários e maximizar a produtividade dos mesmos, é importante que exista uma rede de apoio dinâmica e em funcionamento durante todas as fases do projeto.

O voluntariado deve desenvolver-se de forma organizada, com um método de avaliação previsto e com abertura a ajustes de melhoramento. Deste modo, muito naturalmente os voluntários cumprem objetivos, acrescentam valor, renovam a motivação e entregam-se a um projeto que passa a ser também deles próprios.

Falo de um sistema de gestão do voluntariado completo, sério e estruturado. Uma gestão eficaz que contemple a comunicação contínua entre todos os stakeholders, a formação e o acompanhamento dos voluntários, a definição clara dos objetivos e das tarefas, a apresentação dos resultados alcançados, o reconhecimento do trabalho individual e a divulgação das conquistas e do impacto conseguido.

O Gestor de Voluntariado é o responsável por garantir tudo isto! É o profissional que elabora e executa os programas de voluntariado numa organização e que coordena os voluntários. Com uma missão focada na contribuição para uma sociedade mais justa e equilibrada, é através dos programas que desenvolve que prossegue a transformação das comunidades.

 

Numa altura de “pessoas muito ocupadas” e “agendas muito preenchidas”, o voluntário exige que o seu tempo seja bem utilizado e ter um Gestor de Voluntariado numa organização é uma aposta ganha!

 

Think social, change the rules!

Rafaela de Melo

Fontes: Visão

Sobre Mim

Olá! Chamo-me Rafaela, tenho 22 anos, sou licenciada em Serviço Social e estou a fazer um mestrado em Economia Social.

O que mais gosto é de comunicar e aprender, o que me leva a envolver-me em projetos das mais diversas áreas: por isso estou na Forall Phones!

Sou community shaper desde maio de 2018 e em junho integrei a Blog Team, ficando responsável pela temática Forall Social.

Let’s Get Connected: Linkedin Facebook | Instagram 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *